Warning: Attempt to read property "image_fulltext" on null in /home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/com_content/article/default.php on line 32

Warning: Attempt to read property "image_fulltext" on null in /home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/com_content/article/default.php on line 36

Warning: Attempt to read property "image_fulltext" on null in /home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/com_content/article/default.php on line 43

Warning: Attempt to read property "image_fulltext" on null in /home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/mod_jacontentlisting/details/default-03/index.php on line 39

Warning: Attempt to read property "image_fulltext" on null in /home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/mod_jacontentlisting/details/default-03/index.php on line 41
/home/krmp/rikaryo.com.br/templates/ja_blockk/html/mod_jacontentlisting/details/default-03/index.php on line 63
https://www.rikaryo.com.br/');" >

Youtube entra na campanha para fim do Internet Explorer 6

Imagem:DivulgaçãoO segredo é começar a dificultar a navegação dos usuários do Internet Explorer 6 (IE6). Nos últimos dias a Google resolveu dar uma contribuição ao mundo e para a Microsoft neste sentido. A partir de agora, o YouTube passa a exibir uma mensagem nada amigável aos que o acessam usando o IE6. No topo das páginas do site de vídeos mais popular do mundo, aparece uma mensagem informando que não dará mais suporte a versão 6 do navegador.

"Nós deixaremos de dar suporte a seu navegador em breve. Por favor, atualize para um dos navegadores  modernos. No lado direito, banners que apontam para o download de Firefox 3.5, Google Chrome e Internet Explorer 8.

Segundo o site StatCounter, hoje o Internet Explorer 6 ainda é usado por 20% da população mundial. Ele é o terceiro navegador mais popular, atrás apenas do IE7 (28%) e Firefox 3 (23%). Esse movimento do Google certamente forçará muita gente a migrar para uma versão mais atual do IE, ou mesmo trocar de navegador. Bom para todos: (ex-) usuários do IE6, que terão uma experiência de navegação mais refinada e segura, e desenvolvedores, que cada vez mais precisarão preocupar-se menos com o IE6 e suas aberrações na renderização de páginas.