Os imbecis estão governando o Brasil

O filósofo espanhol, José Ortega y Gasset, a mais de noventa anos relatou suas angustias ao estudar a imbecilidade, seu trabalho se torna real nos dias de hoje no Brasil do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Para Gasset o comportamento humano, a imbecilidade é consequência do desenvolvimento anormal da psique, condenando o indivíduo a uma eterna infância. Os imbecis são, portanto, pessoas de fácil sugestionabilidade, sendo que os mais paranoicos exercem grande influência sobre eles.

“Cada paranoico que se tem passado por profeta, inventor ou coisa parecida, tem sempre conseguido arrastar alguns imbecis na órbita do seu delírio”,afirma o professor e escritor, Enrico Altavilla.

O que preocupava o filósofo era a inserção desse elemento no corpo social, até porque não é novidade nenhuma a perspectiva de que a sociedade nada mais é que a união de viverem juntas na logica da conquistas dos interesses e para isso é preciso ter uma liderança que promova tal convivência.

Gasset dizia que a civilização só chegou a onde chegou no seu estado de desenvolvimento social, humano, científico, econômico e industrial, porque foi liderada por personalidades que respeitavam o conhecimento histórico, que nada mais é do que a soma de valores, princípios e saberes acumulados pelo humano em sua trajetória.

Vamos lembrar que os imbecis sempre existiram, e sempre foram muitos, nunca tiveram papel fundamental nenhum na sociedade e pra falar a verdade, eles sempre eram desprezados, até chegar o atual século XXI.

Estamos presenciando um momento único na história com os governos imbecilizados de Jair Bolsonaro, Donald Thump, Sebastián Piñera entre outros poucos, mas que tem chamado a atenção do mundo, principalmente pelo tratamento genocida que tem sido dado por eles a pandemia do coronavírus, que para todos é só uma "gripezinha", mas que já matou até a data de hoje, 05/01/2021, 1.855.872 pessoas.

Como disse o escritor indígena, Ailton Krenak, na publicação do portal Cabeça Livre "A missão do capitalismo é se livrar da metade da população do planeta", será que os imbecis que tem poder já estão executando essa missão?

Os imbecis estão governando o Brasil
Bolsonaro e Trump são as maiores referencias para o homem "imbecil"

 

O que diferencia os homens e os imbecis, é o espírito: para ele (Gasset), há categoria de homens e mulheres que se exigem muito e acumulam sobre si dificuldades, deveres e insegurança que o faz começam a “olhar o mundo com os olhos dilatados pela estranheza, pois todo mundo é estranho e maravilhoso para as pupilas abertas”.

Essas pessoas, explica o filosofo, constitui de um grupo em constante estado de alerta e negacionismo para os fenômenos do cotidiano: “todo aquele que se colocar diante da existência em uma atitude séria, e se fizer plenamente responsável por ela, sentirá insegurança que lhe incita a permanecer alerta”.

Por isso que o físico, Albert Einstein, dizia, “o mistério da vida me causa a mais forte emoção. É o sentimento que suscita a beleza e a verdade, cria a arte e a ciência. Se alguém não conhece essa sensação, ou não pode mais experimentar espanto ou surpresa, já é um morto-vivo e seus olhos cegaram”.

Destaca o filósofo que, durante a história da civilização ocidental, esse homem médio sempre foi maioria, sempre estava presente, mas completamente ausente da condução da vida pública. No entanto, ainda no século 20, externou preocupações sobre o papel, cada vez mais relevante, que esses imbecis passaram a exercer na sociedade.

Orgulhosamente descomprometidos com o conhecimento científico, cultural e social, mas paradoxalmente crentes de que tem pleno conhecimento sobre todos os temas que envolvam uma sociedade, o homem massa visará sempre impor a sua verdade: é o primeiro passo para o "estado de violência".

“A violência fascina os seres moralmente fracos”, advertiu Albert Einstein, para quem “o homem livre, criador e sensível modela o belo e exalta o sublime, ao passo que as massas continuam arrastadas por uma dança infernal de imbecilidade e de embrutecimento”.

Redes Sociais

O papel das redes sociais e da evolução dos meios de comunicação em massa, de notícias falsas e outros mecanismos de universalização da desinformação tiveram papel crucial para a convocatória de mais sujeitos imbecis da sociedade brasileira. Não há dúvida que o homem massa - cioso de suas verdades - encontrou mecanismo ideal de se conectar com outros homens massa, formando agora uma massa geral de homens que cultuam a violência, a ignorância, o não saber histórico e científico e o desapego a valores civilizatórios e decentes.

O escritor e filósofo italiano, Umberto Eco previu esse fenômeno: “as mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano a coletividade. Diziam imediatamente a eles para calar a boca, enquanto agora eles têm o mesmo direito à fala que um ganhador do Prêmio Nobel. O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”.

Ainda que suas “verdades”, sua violência e seus “valores” não sejam compartilhados por toda a sociedade, é de se reconhecer que exercem, hoje, forte influência nos destinos do País como o Brasil.

O imbecil não consegue evoluir, não consegue sentir empatia, não quer saber de arte, é violento, propaga brutalmente um sentimento de justiça sem defesa, se esconde atrás de um jargão religioso e da família tradicional, tudo que assistimos no Brasil, atual, chega a ser assustador constatar que a imbecilidade lidera o seu destino.

Corram dos imbecis!!!

 

Para Conhecimento

José Ortega y Gasset foi um ensaísta, jornalista e ativista político, fundador da Escola de Madrid. Ortega é amplamente considerado o maior filósofo espanhol do Século XX. Ortega foi um dos primeiros autores a tratar do problema da historicidade fora dos padrões do evolucionismo, do marxismo ou do positivismo.

Ailton Alves Lacerda Krenak, mais conhecido como Ailton Krenak, é um líder indígena, ambientalista, filósofo, poeta e escritor brasileiro. É considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro, possuindo reconhecimento internacional. Pertence a etnia indígena crenaque

Albert Einstein foi um físico teórico alemão que desenvolveu a teoria da relatividade geral, um dos pilares da física moderna ao lado da mecânica quântica

Escrito com informações textuais do advogado Rodrigo Ribeiro Pereira