Falta de investimento municipal fecha lojas no centro de Iguatu

A desculpa mais esfarrapada do momento vinda de um gestor municipal é culpar a crise financeira do país pela falta de trabalho em especificas áreas em sua gestão. No Iguatu isso não tem sido diferente, várias lojas do centro comercial e periférico da cidade, tem fechado suas portas pela falta de circulação de dinheiro. A gestão que governa o Iguatu desde o inicio da década de 2000 não realizou políticas publicas para gerar desenvolvimento econômico local e faz com que a cidade fique refém mensalmente das aposentadorias, de programas sociais como o bolsa família e da renda vinda de pessoas que trabalham no próprio comercio.

Na última semana a surpresa foi o fechamento das Lojas Esplanada, que ficou na cidade por mais de 30 anos e já havia pré anunciado seu fechamento a cerca de 6 meses atrás, e desde então vinha fazendo promoção em seu estoque, porém em outras cidades que tem alguma outra filial da loja, funciona normalmente e com perspectiva de crescimento.

A imprensa local que trabalha para manter as aparências da gestão desastrosa "Trabalhando para os que mais precisam" não consegue explicar a falta investimento no comércio em Iguatu e os sindicatos do gênero estão amedrontados e amordaçados e as consequências disso mostras que em todo esse tempo nenhuma grande empresa veio se instalar por aqui.

Além das empresas que já se tinha do empresariado local, os últimos grandes empreendimentos que veio para o Iguatu foi a empresa de calçados Dakota, mas isso faz mais de 20 anos, e a recente distribuidora de cerveja Itaipava, no mais, os iguatuenses ficaram de braços dados com as promessas do “Iguatu Cidade do Futuro, sem presente” e sem a perspectiva de futuro, já que empresário nenhum que veio tentar firmar algum empreendimento na cidade ficou, até fez reunião, bateu foto e matéria para informativo de prefeitura, e depois sumiu sem olhar para trás.

Então a desculpa mais ridícula que um iguatuense pode esperar da mídia municipal é “O Esplanada, a bodega do Zé e a farmácia de Ana, fecharam por causa da crise no Brasil e deveria ser, fechou pela falta de interesse real de melhorar a vidas das famílias do Iguatu”.

A criminosa especulação imobiliária e a visão que Iguatu é a pior cidade para se investir

As empresas que tem baixado as portas na cidade tem uma reclamação no topo da lista “o aluguel no Iguatu é muito caro” é fácil visualizar prédios comerciais no centro de Iguatu fechados e quando se vai atrás de saber o preço de um desses prédios com 2 portas e com pouco mais de 30 metros o valor do aluguel ultrapassa os 4 mil reais e prédios simples de uma porta e sem conforto algum, passa dos 2.500 reais.

Afinal quem define esses valores? Qual empresário vem querer ganhar dinheiro no Iguatu sem incentivo fiscal nenhum e ainda tem comprar seu passe ao dono da cidade e pagar absurdos tributos a administração local. Para se ter uma ideia o nosso Imposto sobre Serviços, ISS, atual é 5%, ai tem alvará, a conta d’água que é inexplicavelmente cara e ainda tem essa especulação imobiliária com preços criminosos, talvez seja por isso que empresas estão fugindo da cidade para Jucás, Quixelô e Acopiara, e provavelmente por esse e outros vários motivos os prédios devem continuar fechados e o empresariado continue fortalecendo e vendo o Iguatu como a pior cidade do Ceará para se investir.