Mídia inicia campanha para enganar e empurrar que Brasil esta indo bem com governo ilegítimo

Calma, ainda não chegou a hora de correr para as colinas, mas sim de luta socialista contra o retrocesso que a direita preconceituosa aplica no Brasil e do desmonte descarado dos direitos.

Nessa última semana começaram a circular matérias, nos meios de comunicações oficiais de que após a posse do vice-presidente golpista, Michel Temer (PMDB-SP), as coisas estão melhorando, só não consegui ver onde?

A bolsa de valores tem fechado com o mesmo percentual mais negativo que no governo Dilma, o Dólar fez foi ficar mais instável, as ruas estão ocupadas por movimentos sociais, agricultores, profissionais liberais e os artistas vem promovendo um bloqueio tudo que vem do Temer, inclusive as fracassadas tentativas de nomeação de uma mulher em seu governo pífio para ocupar uma fantasiosa e falida secretaria de Cultura que de quebra vem criminalizando a Lei Rouanet do governo Collor de 1991, na tentativa de inventar desculpas para justificar o triste fim do Ministério da Cultura.

Países que não reconhecem e chamam o atual governo brasileiro de ilegítimo e golpista como todos os países da América latina, parte da Europa com: França, Alemanha, Portugal, Espanha, entre vários outros, agora as duas maiores economias globais, Rússia e China.

Inclusive a Rússia tem denunciado que o golpe no Brasil tem recebido ajuda nos bastidores do governo Norte americano e o presidente Obama não se manifestou sobre o que ocorre no Brasil, um embaixador essa semana reconheceu falou que ainda esta sendo analisado pelo EUA o reconhecimento, mas os protestos inclusive na "Casa Branca" tem juntado brasileiros que acusam os americanos de quererem tomar o petróleo do pré-sal (já que eles ficaram de fora no leilão de libra).

As privatizações voltam a pauta do país que parece não ter aprendido com a corrupção ocorrida nesse processo na década de 1990, quando o então presidente, Fernando Henrique Cardoso (FHC), não prestou conta do vendido e as CPI das privatizações foram todas arquivadas e as tentativas de abrir elas seguem.

No que se diz respeito a aposentadoria o brasileira vai se tornar escravo do trabalho até os seus 75 anos, a proposta é ampliar a idade que hoje é 60 anos para mulheres e 65 anos para homens e nos programas sociais como o Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, Pronaf entre outros, tem recursos cortados em quase 50% e outros simplesmente deixam de existir, o motivo ou desculpa? juntar recursos para o capital da indústria.

Os mesmos pobres de cabeça diziam que a presidenta Dilma Rousseff (PT-RS), estava colocando os pobres para pagar a conta da crise do Brasil, porém só chegou a eles a confirmação que não era, e só depois da sua saída é que se foi possível visualizar, agora que o pobre vai pagar de verdade a conta, e de quebra, ainda vai colocar um dinheirinho no bolso dos amigos ricos do presidente pmdebista.

Por isso Globo, Estadão, Folha, Veja e Cia, não existe melhora nenhuma com o recém governo plutocrata do Brasil.