Weintraub defende somente 15% de aumento para o Fundeb em cinco anos e comissão fala em 30%

O ministro da Educação , Abraham Weintraub, defendeu nesta terça-feira,25/06, o aumento da complementação da União no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), dos atuais 10% para 15% em cinco anos. A proposta já havia sido apresentada em 2015 pelo o Ministério da Educação (MEC) da época e recentemente foi enviado novamente pelo MEC à comissão da Câmara que discute a prorrogação do fundo, que vence ano que vem. Os deputados consideram o valor baixo e trabalham com uma elevação gradual que precisa chegar a 30%.

Ao falar para a comissão da Câmara nesta terça-feira, após ouvir reclamações de parlamentares de que 15% ainda é um índice muito baixo, Weintraub disse que só é possível discutir um novo aumento na complementação da União “mais pra frente”, condicionando essa hipótese após votação da Reforma da Previdência, ação que tem impacto negativo na educação. Ele defendeu que, “mais do que na educação”, o importante é dar “um passo na direção da economia”, com adoção de novos critérios para a distribuição da verba, como cumprimento de metas educacionais.

Weintraub logo no inicio quando assumiu a pasta disse que o "nordeste não precisa de dinheiro para a educação, basta retirar historia e filosofia que aparece dinheiro".

O ministro afirmou ser contra sugestões de eventuais novas regras de distribuição do orçamento na educação.

 

1000 Letras Restantes